Lançamentos da MAN Latin America

0
700

A revista Caminhoneiro começa o ano acelerando os mais recentes lançamentos da MAN Latin America: os VW Delivery 6.160, 9.170 e o 11.180, percorrendo trechos urbanos e rodoviários.

Todos os modelos apresentam linhas modernas e harmônicas que caracterizam os veículos da marca VW, a cabine é em média 10% mais leve. Há maior aproveitamento interno e está ainda mais segura, atendendo as normas europeias de segurança ECE R29. Foram mais de 2h30min de rodagem, avaliando cada detalhe dos Delivery.

Logo que subi na cabine do caminhão VW Delivery 6.160 constatei que, de fato, a montadora colocou o motorista em primeiro plano. Sem dúvida, no seu interior estava em evidência a ergonomia, para que o caminhoneiro possa trabalhar com muito conforto e segurança.

Ricardo Yada, supervisor de Marketing do Produto da MAN Latin America, enfatiza que a nova linha Delivery atende todas as aplicações do mercado brasileiro.“Ela é composta por modelos de 3,5 a 13 toneladas e vamos disponibilizar três modelos para que vocês possam testá-los: os VW Delivery 6.160, 9.170 e o 11.180”, diz Yada.

Todos acomodados no VW Delivery 6.160 (eu, o instrutor da montadora (Fagundes) e Amanda Gouveia (Social Media da revista Caminhoneiro), partimos da sede da MAN, no bairro do Jabaquara, SP, rumo a um circuito que envolvia trechos urbanos (centros de São Bernardo, São Caetano e Santo André) e rodoviários (Anchieta e Imigrantes).

Alguns quilômetros na rodovia Anchieta assumi a direção do VW Delivery 6.160, cor prata tungstein, equipado com carroceria baú, carregado com 1.000kg. Logo na saída um motorista, em outro caminhão, ficou “namorando” o novo modelo da Volkswagen. De fato, o seu desenho chama atenção por onde passa. Na sequência precisei fazer uma ultrapassagem e percebi a eficiência do trem de força do modelo. O caminhão tem caixa ESO-4206 de seis velocidades e motorização Cummins ISF de 2,8l, potência que chega a 160cv e torque máximo de 430Nm. A alavanca de trocas de marchas bem posicionada e os engates suaves ajudam o motorista, facilitando o seu trabalho.

Na direção, se não fosse o tamanho do veículo e toda a sua robustez, acharia que estava dirigindo um carro de passeio. Seu PBT homologado é de 5.800kg e o PBT Técnico de 6.300kg.

Com certeza, quem dirigir os novos Delivery não terá problema de dor nas costas. Durante todo o percurso a minha coluna esteve muito bem acomodada no banco ergonômico. Percebi ainda que todo o interior da cabine reunia praticidade e ergonomia, facilitando o dia a dia do motorista e de seus acompanhantes.

Outro detalhe que chamou a minha atenção foi o painel de instrumentos prático que proporciona total interatividade com o motorista. Todas as funções estavam ao alcance das minhas mãos e o computador de bordo é de fácil leitura. Outras atrações que fazem a diferença são as posições dos espelhos retrovisores bipartidos. Ele facilita a manobra, dá também uma visão mais ampla de todas as faixas e uma excelente visão centrada. Além disso, o motorista e o acompanhante podem usufruir mais de 15 porta-objetos para organizarem o seu dia. Há ainda o encosto central rebatível, transformando em uma mesa de trabalho ou refeições.

O assoalho “plano” com túnel central de 100mm dá facilidade para se deslocar dentro da cabine. Como estava mais de 35 graus no dia do teste de impressões comprovei “na pele” toda a eficiência do ar-condicionado. O clima estava maravilhoso dentro da cabine.
No trecho urbano sobressaiu o raio de giro do novo Delivery que favorece muito principalmente em manobras em lugares estreitos, como em algumas nas ruas da cidade de São Paulo. O modelo conta também com aviso de advertência toda vez que há um sobreesforço no pedal da embreagem.

O Delivery 6.160 está equipado com tanque de combustível com capacidade de 80 litros e a sua suspensão é independente com mola helicoidal na dianteira e feixe de mola parabólica na traseira. Isto possibilita melhor dirigibilidade, mais resistência quando enfrenta buracos, dando maior vida útil a toda a composição.

Já os Delivery 9.170 e 11.180 além de reunirem todos esses atributos estão equipados com feixe de mola parabólica na dianteira e traseira. O 9.170 tem redução de peso de 10% em relação ao seu antecessor, é equipado com motor Cummins ISF de 3,8 litros e tecnologia SCR, torque máximo de 600Nm e 170cv de potência. Seu PBT homologado é de 8.500kg e PBT Técnico de 8.800kg. Já o novo Delivery 11.180 é equipado com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo a 600Nm e 180cv de potência. Seu PBT homologado é de 10.700kg e o PBT Técnico é de 10.700kg. Ambos têm transmissão manual Eaton ESO-6106, 35kg mais leve e preparada para receber PTO. Os entreeixos o Delivery 6.160 são de 3.400 e 4.000mm; o 9.170 e o 11.180 têm 3.400, 4.000, 4400 e 4.600mm. Ou seja, com, mais opções de entreeixos, maior capacidade de carga em peso (até 20%) e volume (até 21%), novos e maiores PBTs, os novos modelos oferecem produtividade.

Durante todo o percurso, os três modelos Delivery foram eficientes, econômicos, confortáveis e fácies de serem conduzidos – cumprindo a promessa de quando foram apresentados ao mercado nacional no final do ano passado. Enfim,verdadeiros caminhões sob medida.

Leave a reply

Mais notícias