Encontro de duas gerações

0
705

Saulo Paulo Muniz Furtado, diretor da revista Caminhoneiro, fala da importância de estar perto dos caminhoneiros e de criar ações que os valorizem. Seguindo os seus passos, o seu filho Patryck Furtado, gerente do departamento online, vem inovando e tornando os produtos da Editora mais interativos e modernos.    

Revista Caminhoneiro – Essa publicação vem cumprindo a sua missão editorial nestes 35 anos?

Saulo Furtado – Sim. Ao longo desses anos ela vem acompanhando toda a evolução do mundo editorial, tanto editorialmente como do ponto de vista gráfico. A nossa equipe atual é muito aplicada e composta por profissionais especializados no setor de transporte. Um bom exemplo é essa edição. Ela ganhou um novo projeto gráfico, mais interativo, como prova irrefutável do compromisso assumido desde a primeira edição: ser uma publicação útil e especializada, dirigida aos bravos “Heróis da Estrada”. 

Patryck Furtado – Com certeza, afinal são 35 anos “conversando” e informando os caminhoneiros que desempenham um papel fundamental para a economia do País. Nós temos muita honra de poder fazer um trabalho dedicado à classe de profissionais e contar com equipes competentes e dedicadas, como já falou o meu pai. 

Caminhoneiro – Como o executivo vê o Patryck seguindo os seus passos?

Saulo – Com muito orgulho. Ele é um profissional competente e vem cumprindo a função com muita capacidade. Está bem acima das minhas expectativas.

Caminhoneiro – O Saulo é um exemplo de profissional ligado às áreas editorial e de eventos de um segmento tão importante para o País: o transporte rodoviário de cargas. Patryck, como você assimila toda essa experiência?

Patryck – Eu vejo como um desafio e de grande responsabilidade dar continuidade ao seu trabalho. Ele sempre procurou inovar, passar informações de qualidade, apoiar e promover entretenimentos aos caminhoneiros. Meu pai, ao longo de sua carreira, criou eventos voltados à saúde, orientação, lazer aos profissionais da estrada, entre outros. Há pessoas que ficam paralisadas. 

Outras seguem adiante, como é o caso dele. Ele nunca deixou de sonhar, nunca deixou de construir. Toda essa força é um bom exemplo para mim. 

Caminhoneiro – Saulo, você sempre esteve envolvido com o mundo do transporte rodoviário de cargas. Como vê o caminhoneiro de antigamente e o atual? 

Saulo – O caminhoneiro atual está mais antenado e ligado às novas tecnologias. Ele está conectado no instagram, mídia social, facebook etc. O motorista profissional de antigamente não contava com essas tecnologias para entrar em contato com a sua família e auxiliá-lo na direção econômica, por exemplos. Os caminhões modernos facilitam a vida do profissional do volante. Nos últimos tempos, percebe-se um grande avanço no uso dessas tecnologias que equipam os caminhões. As empresas lançam produtos com novidades que acabam, ou pelo menos minimizam, as dificuldades tradicionais vivida pelo caminhoneiro. Hoje, ele pode planejar, por exemplo, a sua carga através de programas que armazenam os dados sobre as cargas e possibilitam uma logística mais eficiente e econômica etc. A revista e o nosso digital divulgam inúmeras matérias explicando detalhadamente todas essas tecnologias e mudanças de hábitos.

Caminhoneiro – Patryck, como vê o caminhoneiro de antigamente e o atual? 

Patryck – Os caminhoneiros estão mais conectados e ao mesmo tempo precisam estar se atualizando com as novas tecnologias. Todas essas inovações tecnológicas, sem dúvida, facilitam a vida do caminhoneiro e o modo como ele se relaciona com os canais de mídias, familiares, colegas e a própria empresa. 

Caminhoneiro – O que faltam para os caminhoneiros?

Saulo – Existem muitas reivindicações de 35 anos e quase nada foi feito em relação a elas.  Já li em várias edições da revista Caminhoneiro temas, como estradas ruins, frete baixo, escassez de pontos de parada, financiamento que atenda realmente a classe dos caminhoneiros para que consigam renovar os seus veículos. Por outro lado, hoje ele tem um caminhão muito mais confortável, moderno, pois os caminhoneiros passam grandes períodos de sua vida dentro de seus veículos.  

Patryck – Muito precisa ser feito para os caminhoneiros, como melhores condições de trabalho, mais segurança e boa infraestrutura viária. Em contrapartida eu acho que a evolução das novas mídias possibilita a divulgação ampla e de modo mais rápido dos acontecimentos. Atualmente, o aparelho celular é acessível para uma boa maioria, possibilitando envio de informações sobre acidentes, condições das estradas, perigo de assalto em determinado trecho etc. Eles conseguem filmar e publicar nas redes sociais rapidamente. Todas essas modernidades devem ser complementadas com ações tomadas pelos órgãos competentes, conforme o assunto em questão. Mas lamento porque sei que muitas vezes percebemos que nada acontece e nós estamos aqui para cobrar essas atitudes.

Caminhoneiro – Qual é a estratégia da editora para cuidar da integração de plataformas do impresso com a digital?

Patryck – A revista Caminhoneiro está se modernizando. Na era digital e com as mudanças de comportamento e hábitos, o que queremos é continuarmos interagindo com os nossos leitores. A tendência é que o digital seja cada vez mais forte. As pessoas estejam cada vez mais conectadas e nosso principal objetivo tem sido justamente integrar o impresso e o digital, oferecendo geração de conteúdo sempre de qualidade.   

Caminhoneiro – Como está sendo essa experiência para o executivo?

Patryck – Está sendo também um desafio tanto pessoal como profissional. Além dos meus objetivos profissionais eu tenho um carinho especial por esse setor. Eu cresci vendo caminhões e acompanhando os meus amigos caminhoneiros. Nosso objetivo é de continuarmos gerando conteúdo de qualidade para melhor informá-lo e entretenimento quando estiverem na estrada. O tempo dele é muito valioso e temos que levar informação confiável e relevante, proporcionando mais qualidade de vida e preparando eles para as principais tendências do setor.  

Caminhoneiro – A revista Caminhoneiro é conhecida pela organização de eventos para o segmento. Cite alguns eventos de estrada criados pela empresa? 

Saulo – Temos muitos exemplos, entre os quais a Gincana do Caminhoneiro que completa 29 anos de existência; o Piloto de Fogão que foi um sucesso, a Carreta Texaco itinerante, entre outros. Estamos na estrada juntos dos caminhoneiros 360 dias, um ano tem 365 dias. Esse é o nosso diferencial, corpo a corpo. 

Caminhoneiro – Em especial tem alguma matéria que mexeu com o seu lado emocional? 

Saulo – Foi a matéria de capa onde mostrava os problemas de visão que, infelizmente, muitos caminhoneiros possuíam e nem se quer sabiam. Com base na estatística mostrada na reportagem, lançamos um projeto de estrada com atendimento oftalmológico. Foi um sucesso.

Patryck – As duas matérias estão relacionadas com o Dia do Motorista, tanto a do ano passado como a deste ano. Despertaram muita emoção em mim. Foi legal em poder ver a emoção dos entrevistados e de dar espaço para que eles falassem e demonstrassem todos os seus sentimentos em prol da sua própria profissão e da sua família. Todo caminhoneiro fica com o coração apertado quando precisa deixar a sua família para trás e seguir viagem rumo aos seus objetivos. Fiquei feliz e emocionado quando acompanhei as gravações e fiz parte desses trabalhos. 

Caminhoneiro – Agradeço a entrevista concedida à revista. Desejo progresso e cada vez mais sucesso aos dois. Deixe um recado final aos leitores.

Saulo – Além de agradecer os nossos leitores (caminhoneiros e anunciantes), envio também uma mensagem a todos, responsáveis pela publicação da revista Caminhoneiro. Mesmo na crise tentamos segurar, ao máximo, os nossos colaboradores que oferecem mão de obra especializada e que não encontramos em qualquer lugar. Se a revista é hoje um veículo de destaque, é graças ao trabalho e empenho das nossas equipes que são dedicadas e competentes. Quanto aos motoristas profissionais, continuem prestigiando o nosso trabalho (lendo a revista, visitando o site, o nosso facebook e participando das nossas ações de estrada). Saiba que são vocês que nos dão forças para darmos sequência ao nosso trabalho. Procuramos sempre apresentar projetos que atendam realmente as suas necessidades. Há anos estamos juntos de vocês! 

Patryck – Com intuito de complementar as palavras do meu pai faço um convite: continuem com a gente porque divulgamos informações, vídeos, criamos projetos, entre outros que realmente têm sentido para o nosso púbico alvo. Eu reforço ainda o que o Saulo falou a respeito das equipes. Todos os nossos trabalhos estão interligados. Hoje, a revista comemora 35 anos de existência, mas quem merece os parabéns são vocês, que contribuem diariamente para que ela se mantenha relevante no mercado e em constante desenvolvimento. Essa marca é uma conquista coletiva, porque pudemos perceber o quanto cada um se dedicou e deu o seu melhor para que os nossos sonhos fossem transformados em realidade. Receba a nossa gratidão e admiração e vocês caminhoneiros continuem conosco. Nosso trabalho é para vocês e por vocês. 

Leave a reply