Doar sangue, um ato de amor

0
332
Doe Sangue

O doador de sangue é vital ao funcionamento de um hemocentro e de um hospital. Por isso, as pessoas saudáveis devem ser conscientizadas quanto à importância da doação voluntária.

Nesta época do ano, os hemocentros acabam registrando queda nos seus bancos de sangue. O caminhoneiro é solidário e pode colaborar ainda mais com a doação de sangue. Esse ato é rápido, simples e seguro. Mas para quem precisa desse gesto de solidariedade, não é nada simples. Ele vale uma vida. Para se ter uma ideia, uma única doação é possível salvar até quatro vidas, uma vez que o material é separado em diferentes hemocomponentes.

É importante desmistificar a crença de que a doação de sangue é útil para saber suas condições de saúde, por conta dos exames que são feitos. O doador deve estar com um espírito totalmente altruísta. Se a pessoa possui qualquer suspeita de ter algum problema de saúde, não deve tentar resolver isso doando sangue, pois, apesar de cômoda, essa atitude pode representar um risco a quem vai receber a transfusão. Recomendamos que ela consulte um médico e faça os exames necessários.

Todo material utilizado na coleta do sangue é descartável, o que elimina qualquer risco de contaminação para o doador. Para fazer esse gesto de amor, procure o hemocentro mais próximo.

Requisitos básicos para a doação de sangue

– Estar em boas condições de saúde.

– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (para menores de 18 anos, verificar no site documentos necessários e formulários de autorização).

– Pesar no mínimo 50kg.

– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas) e alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem à doação).

– Apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social ou Carteira de Habilitação).

Impedimentos temporários

– Resfriado: aguardar sete dias após desaparecimento dos sintomas.

– Gravidez.

– 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana.

– Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses).

– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem à doação.

– Tatuagem nos últimos 12 meses.

– Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses.

No Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantis são estados onde a incidência de transmissão de malária é maior. Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses para fazer a doação.

Impedimentos definitivos

– Hepatite após os 11 anos de idade.

– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus  HTLV I e II e doença de Chagas.

– Uso de drogas injetáveis ilícitas.

– Malária.

Respeitar os intervalos para doação:

– Homens – 60 dias (máximo quatro doações nos últimos 12 meses).

– Mulheres – 90 dias (máximo três doações nos últimos 12 meses).     “Honestidade também salva vidas. Ao doar sangue, seja sincero na entrevista.

Etapas da Doação de Sangue

O processo da doação de sangue é constituído pelas seguintes etapas: Cadastro, Teste de Anemia, Sinais Vitais, Triagem Clínica, Voto de Auto-exclusão e Coleta de Sangue.

TempoEtapa
3 minutosRecepção e Cadastro – O candidato à doação informa seus dados e recebe um código que o acompanha durante todo o processo da doação. Ele deve apresentar um documento de identidade.
2 minutosTeste de Anemia– Retira-se uma gota de sangue do dedo. Pessoas com anemia não podem doar.
1 minutoSinais Vitais e Peso – São verificados o batimento cardíaco, pressão arterial e peso do candidato.
8 minutosTriagem Clínica – O candidato responde a uma entrevista confidencial, com o objetivo de avaliar se a doação pode trazer riscos para ele ou para o receptor.
2 minutosVoto de Auto-exclusão –  Depois da entrevista, o candidato tem a oportunidade de dizer se tem ou não comportamento de risco para aids. Sua identidade é preservada, pois a bolsa é identificada pelo código de barras. Se a resposta for Sim, ele fará a doação, o sangue passará por todos os testes e, mesmo que os resultados forem negativos, a bolsa será desprezada. Se a resposta for Não, a bolsa só será utilizada se todos os exames apresentarem resultados negativos.
10 minutosColeta – São coletados cerca de 450 ml de sangue em uma bolsa de uso único, estéril, sendo portanto a coleta de sangue totalmente segura.
Lanche

O caminho da bolsa até a transfusão

Após a coleta, a bolsa é encaminhada para o fracionamento, onde será separada em até quatro componentes que, em seguida, são levados ao armazenamento onde aguardam os resultados dos exames. Na Divisão de Sorologia, são realizados o teste NAT (em inglês, Teste de Ácido Nucleico) e os exames sorológicos para as seguintes doenças: Chagas, hepatites B e C, HIV, sífilis e HTLV-I / II.

Assim que todos os resultados confirmam que a bolsa é totalmente segura para transfusão, as bolsas são transferidas para os estoques dos locais adequados.

Fonte: Pró-Sangue de São Paulo

Fique por dentro de todas as novidades da Revista Caminhoneiro!


Leave a reply