Desviando dos cones e da chuva

0
307

Distante 317 km capital gaúcha, Rio Grande, onde se localiza o maior complexo portuário da região sul do País, foi palco pela quarta vez, de uma etapa classificatória do maior evento itinerante das estradas brasileiras.

Centenas e centenas de caminhões estacionados no pátio do Posto Buffon IV, localizado às margens do km 10 da BR 392, foi o pano de fundo para a segunda etapa da 23ª Gincana do Caminhoneiro, realizada entre os dias 15 e 17 de abril. O evento foi promovido pela revista Caminhoneiro, com patrocínio da MAN Latin America, através da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus e apoio da Cummins Brasil, através da marca Fleetguard.

A etapa aconteceu em meio à 13ª Festa do Mar, evento estadual que acontece de dois em dois anos na cidade para celebração e resgate da importância das águas e do porto da região, o que fortalece ainda mais a ideia de que o povo gaúcho é fiel às tradições e à sua cultura.

Mas, voltando ao slalom no comando de um caminhão, que também é considerado um evento tradicional nas estradas brasileiras, 417 caminhoneiros de todo o País, boa parte deles de cuia e chimarrão na mão, participaram da prova no Posto Buffon IV, desviando dos cones em ziguezague para atingir o tempo préclassificatório determinado pela organização, que foi de 20 segundos. Atingida a meta, o caminhoneiro partia para uma segunda volta, agora com um novo traçado e um grau maior de dificuldade.

Diríamos que além da dificuldade, os caminhoneiros que estiveram em Rio Grande tiveram que driblar também a chuva, que caiu fortemente na cidade durante o evento. Muitos ficaram atentos ao céu e ao menor sinal de nuvens carregadas se aproximando, correram para fazer a prova antes que a chuva interrompesse a disputa.

Milton Luiz Batistão, de Colombo/PR, entrou na pista minutos antes de um temporal desabar. “Não pensei na chuva e nem no vento. O que me atrapalhou foram os cones”, conta o caminhoneiro que queria muito ter conseguido se classificar. “Meu aniversário é dia 16 de abril, seria um presente para mim mesmo”, desabafou.

Mas, quem se deu bem em Rio Grande, foi Fernando Sakai, de Bauru, SP, primeiro colocado na etapa, acompanhado por Darilço José Rocha, de Curitiba, PR e Daniel Bero, de Quatro Barras, PR, respectivamente segundo e terceiros colocados.

O tempo deles foi avaliado por uma dupla de cronometristas homologados pela Confederação Brasileira de Automobilismo que, com a ajuda de uma foto-célula, registrou a performance. Aliás, a segunda volta foi filmada e pode ser conferida no site www.chronosat.com.br.

Os três classificados em Rio Grande estarão na grande final do evento, dia 20 de novembro, em Uberlândia, MG, para disputar no braço, o prêmio para lá de cobiçado: um caminhão Volkswagen Constellation 24.250 zero km.

Vale explicar que a Gincana do Caminhoneiro é dividida em seis etapas ao longo do ano. Até o momento, foram realizadas duas, sendo a primeira em Ananindeua, PA e a segunda em Rio Grande, RS, de onde saíram os primeiros seis classificados para a final.

A próxima etapa será realizada em Maringá, PR, de 3 a 5 de junho, no Posto G10 (km 3 da PR 317). Confira calendário completo no site www.gincanadocaminhoneiro.com.br.

Nunca é demais!
A convite da Fleetguard, expert em sistemas de filtragem, o engenheiro Leandro Kimura, da Cummins Emission Solution, fez palestras aos caminhoneiros sobre a tecnologia para o cumprimento da norma Euro V (equivalente ao Proconve P7), para que todos estejam preparados para a legislação que cuida das novas normas de emissões e que entrará em vigor em 1º de janeiro de 2012.

Outro assunto de interesse dos caminhoneiros, ‘Produtividade x custos’, foi explanado pelo engenheiro João Roberto Valdivia, com patrocínio da MAN Latin America, através da marca VW Caminhões e Ônibus. As palestras foram realizadas duas vezes em cada dia do evento, possibilitando que o caminhoneiro tivesse acesso às informações, reciclasse seus conhecimentos e tirasse eventuais dúvidas.

Vale destacar ainda, que uma equipe do Sest/Senat de Rio Grande manteve plantão permanente no evento, checando a pressão arterial dos profissionais das estradas e fazendo teste de glicemia, além de orientar sobre doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Leave a reply