Chuvas fortes prejudicam situação das rodovias no Norte do país

0
409

Como todos sabem, o verão brasileiro é regado a temperaturas elevadas acompanhadas de temporais, que rotineiramente causam estragos e problemas para milhares de pessoas. E o transporte brasileiro não fica de fora, já que nessa época do ano a situação das rodovias costuma ser muito afetada.

O prejuízo, nesse sentido, costuma ser muito grande para os caminhoneiros. Afinal, como atestado por todo caminhoneiro, muitas estradas brasileiras não oferecem a infraestrutura adequada para um motorista de caminhão.

Para você ter ideia, a última pesquisa da CNT revelou que mais de 57% das rodovias no país não estão em bom estado e são classificadas como regulares, ruins ou péssimas. Dessa forma, as chuvas torrenciais frequentes servem para piorar ainda mais esse quadro.

Chuvas nas estradas e rodovias da região Norte

As fortes chuvas dos últimos meses causaram alagamentos e danos em muitas rodovias da região Norte do país. E um dos locais mais afetados foi a BR-163, importante ligação entre Cuiabá e Santarém, no Pará.

A estrada, que possui diversos trechos em terra, virou um verdadeiro lamaçal, prejudicando a dirigibilidade e tornando a vida dos caminhoneiros muito mais difícil.

Importância da BR-163 para o Brasil

Vale ressaltar que a BR-163 é uma importante via para diversos caminhoneiros, já que serve de ligação entre a produção de soja em Mato Grosso e os portos do Pará. Por isso, ela é essencial para o transporte de grandes safras e produções brasileiras de grãos rumo ao exterior.

Situação da BR-163 e de outras importantes vias nas últimas semanas

O clima brasileiro fez com que diversas estradas e rodovias enfrentassem dificuldades para escoar a produção até no Norte do país. Um exemplo é a Transamazônica, que possui péssimas condições de trafegabilidade e também é muito utilizada.

Apesar disso, a situação mais crítica foi a da BR-163. Prova disso, é que, por determinação do Dnit, a Polícia Rodoviária Federal realizou bloqueios em diversos trechos da rodovia. A intenção seria evitar acidentes envolvendo veículos pesados e suscetíveis ao atolamento, garante o órgão.

Esse último, por sinal, foi um problema recorrente nas últimas semanas. Inclusive, por conta do excesso de veículos atolados, o governo enviou tratores do exército para auxiliar na retirada desses caminhões da lama.

Apesar disso, as consequências foram muitas e diversos caminhoneiros sofreram. Para se ter ideia do tamanho do impacto, dados da Aprosoja revelam que mais de mil caminhões saem todos os dias de Mato Grosso em direção ao Pará, carregados de diversos tipos de grãos.

E o efeito de tudo isso vai diretamente para os caminhoneiros. Como comentou o presidente da Aprosoja, Antônio Galvan, o prejuízo é muito elevado, já que diversos caminhos, e a mercadoria, ficam parados.

Como resolver os problemas da BR-163

Para solucionar os problemas recorrentes na BR-163, é extremamente necessária uma intervenção do governo federal. Nesse sentido, vale lembrar que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, visitou o local recentemente com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que deve propor melhorias para a as estradas e rodovias da região Norte.

Apesar disso, diferentemente do que disseram alguns boatos, não existe nenhuma obra sendo realizada para asfaltar todo o trecho que, atualmente, é de terra. Essas são medidas que estão no radar do governo, mas que ainda devem ser olhadas com mais atenção.

E aí, caminhoneiro, você enfrentou essa situação da rodovia BR-163? Se a resposta for sim, comente em nossas redes sociais sobre a sua experiência e como foi esse verdadeiro desafio. Sugira também novos assuntos para comentarmos aqui na Revista Caminhoneiro!

Leave a reply